terça-feira, 15 de junho de 2010

Acordar

Sonhei que não era um sonho, e isso se desfazia sem precisar de muito esforço. E saía de mim sem que eu precisasse me desapegar de certas coisas. E não me destruía, mas me fortificava.
Que não era necessário gritar, pedir socorro. Que eu conseguiria esvair-me de mim, de meus pensamentos angustiantes e tolos. Foi sonho. Mas ao despertar parecia que não era. E fiquei confusa. E quis torná-lo, então, realidade. Precisava provar pra mim que certos sonhos são avisos. E eu precisava [muito] acreditar nesse. 

4 comentários:

  1. Será que sonhos são avisos? Acho que são mais pulga atrás da orelha mandada de não sei onde.

    Desapego é um exercício muito difícil, mas que vira hábito. Eu me considero meio desapegada e acho que é uma das minhas melhores qualidades :)

    ResponderExcluir
  2. Sonhos... Freud explica. Mas não é dessa explicação que normalmente precisamos... Sonhemos pois! :)
    Começarei a seguir, ótimo blog.

    ResponderExcluir
  3. Sonhar é voar sem ter asas.
    Lindo texto!
    bjo

    ResponderExcluir

Leia e comente se acha que eu vou ficar feliz com isso. =]