domingo, 30 de maio de 2010

Mudar

Muda-se quando é necessário, quando tudo indica que nada do que se faz é certo, ou, no mínimo, convincente...
Quando nada agrada, nem a sí mesmo, nem as pessoas que tanto interferem na vida da gente. De bom modo, de maneira abusiva...
Quando a própria voz é inaudível aos próprios ouvidos. Quando se está decrescendo ao longo dos dias, e a vontade de crescer aumenta. A necessidade de conquistar, de desbravar, explorar, aflora, não pára de impulsionar. Não deixa espaço para, sequer, respirar, de tanto 'martelar' na mesma ideia. A vontade é deixar tudo o que se tem de lado. Sair gritando (isso de nada iria resolver, mas quem sabe aliviaria), tentando revolucionar à sua maneira, acabar com as coisas ruins do mundo, fazê-lo melhor, mais cheio de festas que de guerra. Movido a sonhos relizados, pensamentos positivos concretizados, fé, paz...
Mudar requer coragem. Então, AVANTE. Menina dos olhos escuros, não faça escura a sua visão também. Começando por tirar do vocabulário certas palavras que deixam a vida menor. Que podem nem pertencer à sua rotina, mas que de tanto usar, se torna um encosto...
Mude. Mudar. Dança. Extrapole. Seja você no sentido íntimo da palavra. Se o que está te fazendo mal é essa falta de autenticidade. Chorar, talvez ajude também. Mas chorar de verdade. Quando esvair-se dos sombrios pensamentos for tortuoso de outra maneira. Chorar com a alma e não ter vergonha disso, acabar com a falsidade . É mudança, então. Deve ser constante, porém, vagarosa... um devagar ritmado, sem muita demora, sem muita pressa.
Quando pequenas coisas atrapalham a convivência. Dá vontade de  se descabelar... Mas isso também, de nada adiantaria. Tanta coisa mais relevante que isso, tanta coisa já vivida que denota que esses detalhes não têm valor. Fico triste, mas a certeza que vive em mim, é que o que aqui dentro foi cultivado e cresceu, jamais secará. Resta desenvolver uma capacidade mais convincente de  mostrar isso. Mas isso também é com o tempo.
Acreditar que ainda há tempo de querer algo novo, e de novo, e de novo. E não mentir para impressionar. Mas FAZER, LUTAR, CONQUISTAR para dar exemplo, para fortificar tudo o que se tenta criar nessa vida que não tarda a passar.


Adiante. Adianta. E não demora. Quero chuva. Aqui dentro, lá fora. Quero o sol. Quero folhas e terra molhada. Mais uma vez quero abraços e muitos sorrisos. Gargalhadas, risinhos contidos, cócegas e cair no chão. Tenho saudade. Tenho pressa e sonhos. Não compreendo a falta de vontade de viver. Não entendo a necessidade de não aproveitar. Não suporto ideias boas não abrangentes. Quero englobar a bondade e os momentos bons. Que tudo seja novo. Que as flores não avisem quando forem desabrochar e que simplesmente apareçam, trazendo mais sorrisos pra mim.






Sei como é maçante ler essas coisas repetidas vezes... Mas é o que está acontecendo... Um dia isso MUDA. Espero que sim =D

3 comentários:

  1. Vou pensar com carinho, ok? rs

    ResponderExcluir
  2. ...então, me vejo diante de uma situação...minha filha, meu bebê cresceu, contra a minha vontade, cresceu. E agora? Ela precisa menos de mim... mas eu preciso mais dela.É a menina moça surgindo e se fazendo mulher, apressada para viver e apaixonadamente, consegue conquistar a mais simples das criaturas. É a minha pequena...Nem acredito que sou sua mãe.Te amo, caçula.

    ResponderExcluir

Leia e comente se acha que eu vou ficar feliz com isso. =]